sexta-feira, 31 de julho de 2009

RÁDIO FRANÇA BRASIL: Ouça a entrevista da Fátima, mãe do Gabriel

ENTENDA UM POUCO MAIS DA NOSSA HISTÓRIA!

Uma reportagem sobre o Gabriel na Radio França Brasil, que é transmitida para a França e é bem difundida na África, na América do Sul e em Portugal.

No programa "FATO EM FOCO", veja entrevista com o Sr. Cleiton Schenkel (da embaixada do Brasil no Zimbábue, que tem nos dado todo o suporte necessário com muita presteza).

A entrevista com a "Tia Fátima" começa aos 16 minutos do programa gravado.

Ouça pelo link.

Se não conseguir , visite o site www.rfibrasil.com.

À esquerda da página (perto de onde esta a foto da "Torre Eiffel") - (em Brasil - Gravado): clique em 20h30 TU ou 22h TU.

Muito obrigado Rádio França Internacional e equipe do Zimbábue!
Vamos continuar mandando muita energia positiva!

Salmo 90 (91), mensagem da Vovó Zinda para Gabriel

Feliz o que se abriga sob o Altíssimo,
do Todo-poderosos vive à sombra!
Dize ao Senhor: "Tu és o meu refúgio;
meu baluarte, o Deus em que confio!"

Do ardil do caçador te guardará,
do contágio da peste que arruina.
Ele te cobrirá com suas asas,
encontrarás abrigo em suas penas.
Sua felicidade se assemelha
a uma couraça e escudo que protegem:
não terás a temer o horror da noite,
nem a flecha que voa em plena luz;
nem a peste que ronda nas trevas,
o contágio que alastra ao meio-dia.

Nada pode atingir-te, ainda que tombem
dez mil à tua destra, mil à esquerda.
Basta-te abrir os olhos para olhar
e verás o castigo dos perversos.
Pois desseste: "O Senhor é o meu refúgio!",
e tomaste o Senhor por baluarte.

Jamais te atingirá desgraça alguma,
nem chegará o mal à tua casa.
Pois a seus anjos Deus ordenará
em teus caminhos todos te guardarem.
Nas suas próprias mãos hão de levar-te,
para que em pedra alguma tu tropeces.
Sobre a serpente e a víbora andarás,
o leão e o dragão hás de esmagar.

"Porque em mim se abrigou, hei de atendê-lo:
nas suas provações o assistirei,
a fim de libertá-lo e dar-lhe glória.
Eu o cumularei de longos dias,
a minha salvação lhe mostrarei."

Vó,
vamos conseguir!
Muita fé!

Direto do Maláui: Mulanje, 31 de julho de 2009

Relatório 2 – Buscando Gabriel Buchmann

Por Cristina Reis

"O dia de ontem terminou com um fato inédito... as equipes procurando em plena noite!!! Primeiramente, os canadenses, juntamente com mais 10 guias locais, chegaram ao Chisepo Hut após terem se dividido em dois grupos e feito a primeira varredura pelo topo. Paralelamente, as 10 pessoas da equipe do Moisés, no Lichenya Valley, avançavam floresta adentro. Além disso, mais 25 pessoas acampavam após um dia de busca (15 no sudeste da região, em Madzeka, e os outros 10 ao norte do Lichenya).

Pela manhã fui novamente ao Nessa, junto com o Joaquim, para resolver detalhes técnicos de suporte à equipe do Moisés, que estendeu a busca até o fim do sábado (estava programado apenas para sexta-feira).

Já no escritório, tivemos uma importante reunião estratégica. Estavam presentes eu, Joaquim, Ciro (responsável pelo planejamento da equipe dos canadenses – e que ontem eu chamei de James!), o vice-consul da Embaixada Brasileira em Pretoria, o Sr. José Cruz, o David (que era o responsável pelas buscas nesta semana) e, felizmente, Carl Bruessow. Sim, o Carl está de volta. Carl é o diretor do MMCT e liderou as buscas na primeira semana. Certamente David e Maggie fizeram um bom trabalho em seguida, mas sinto que o Carl tem mais energia e injetou novo ânimo nas equipes locais.

Carl e Ciro rapidamente se integraram e as operações de busca serão lideradas por ambos a partir de agora. Hoje a equipe de Madzeka retornou para descansar. Mas à tarde formaram-se 2 novas equipes para procurar Gab nas regiões mais baixas da montanha: ao longo dos rios Lujeri (ao sul) e Thuchila (ao norte). Assim, amanhã teremos os 6 canadenses (o Ciro fica no comando pela base) com mais 10 locais na parte de cima da montanha – vasculhando muito bem a área pedregosa e repleta de grutas, enquanto Moisés avança na floresta do Lichenya com 10 pessoas, Steve lidera 14 no rio Thuchila, Fred lidera 9 no Lijera e mais 10 estão acima do Lichenya. Ou seja, um total de 60 pessoas em 5 diferentes lugares!

A outra boa notícia é que a previsão do tempo aponta dias ensolarados, média de 26 graus, até quinta-feira da semana que vem. Ou seja, boas condições para as buscas e para o helicóptero, que parece que está prestes a ser confirmado.

Ademais, meu irmaozão, André, chega amanhã pra dar uma força e me acompanhar numa caminhada pelo Mount Mulanje. André é meu grande companheiro, amigo e saco de pancadas...estamos sempre juntos! Te amo muito Deco.

Sei que aí no Brasil a corrente de ajuda, suporte e orações por Gabriel continua forte. E a turma do quartel general na casa da Fátima continua realizando grandes conquistas neste empenho de disponibilizar o máximo de ajuda possível para que o Gabiruba volte logo. Agradeço muito por isso, mando-lhes um grande abraço e muito amor.

Beijos,

Titi".

Cris estamos acreditando muito! Muita força e fé!

Obrigado!

Imagens direto do Maláui

Imagens da vila onde recrutamos a equipe de malauianos que começou ontem de noite (depois explicamos melhor no próximo relatório)...

Monte Mulanje...

Início do recrutamento da equipe que busca no Lichenya

Primeira montanha está o vale do Lichenya...

Muitas crianças no local...

Moisés, o líder (de vermelho), dando instruções...

Casas da vila...

Mercado onde compramos comida para as equipes

Cris no escritório...

Boa sorte pessoal, confiamos em vocês!!

Muito obrigado!

Mensagem da Cris

"Aos meus amigos, amigos do Gabriel e irmãos pelo mundo que fizeram comentários, obrigada pelo carinho e força. Prestei atenção em cada palavra escrita. Penso que tudo na vida tem sua razão, certamente todos nós estamos aprendendo muito com essa angustiante situação. Mas dentro de mim sinto uma tranquilidade grande e confiança em Deus, na vida, no amor. Sinto-me mais forte com cada palavra de vocês e cada pensamento positivo. Pode ser fantasia minha, mas sinto que o Gabriel tabém está captando essa força. Em breve o acharemos,vou mandar mais boas notícias - aguardem um pouco que daqui a pouco envio o relatório 2. Com amor, Titi"

Muito obrigado Cris! Estamos mandando muita energia positiva pra vocês todos!

O pai de Gabriel

Muitos têm nos perguntado sobre o pai do Gabriel.

Sergio Buchmann faleceu há 4 anos.

Mas temos fé de que ele também é mais um anjo da guarda de seu filho.

Obrigado a todos!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Membros das duas equipes na sede das operações


David (Chefe de buscas do Maláui)
e Ciro (ARTI)


Equipe na sede operações

O motorista Marindima

Acreditamos em vocês. Parabéns pelo que já fizeram.
Obrigado a todos!

VOLUNTÁRIOS: American Rescue Team International em Mulange

Esta é a equipe de pessoas maravilhosas que se ofereceram voluntariamente para essa missão.
Randy, Adam, Ashley, Marcel, Laurie, Facundo e David.

Estamos todos com vocês.
Muito obrigado!

Salmo 23

"O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante a mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia do Senhor me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias."

Agradecemos a todos pelo apoio. Está sendo fundamental.

"É inacreditável como as famílias estão comovidas e estão passando por um processo de reaproximação uns dos outros, fico feliz!" - Comentário de um dos membros da nossa equipe de ajuda.

Muita força e fé!

Direto do Maláui (30/07/09)

Relatório 1 – Buscando Gabriel Buchmann (30/07/09)
Por Cristina Reis

"Este relatório pretende descrever o que tenho feito, acompanhado ou sido informada sobre as buscas do meu namorado desde que decidi vir pessoalmente a Mulanje.

Encontrei Facundo Garcia, o líder da expedição de resgate especializada no vôo São Paulo – Johannesburg. A equipe dele me pareceu excelente. O Facundo tem um largo currículo de resgate, especializações e uma boa preparação física, além de muita disposição, garra e vontade de salvar vidas. Os outros 6 canadenses, 3 mulheres e 3 homens, também são excelentes. Cada um do time tem uma habilidade diferente importante pra busca o que torna a equipe bastante completa.

No vôo, detalhei para o Facundo como é o perfil do Gabriel, que ele parece ter compreendido muito bem. Quando chegamos em Blantyre, às 13 horas do dia 29, fomos recebidos pela Maggie e pelo vice-consul José Cruz. A embaixada tbm esteve presente no aeroporto de Johannesburg, para garantir que todos embarcassem e não houvesse problema com visto.

Em Blantyre, eu e Facundo precisamos ir para o escritório de imigração receber nossos vistos. Em seguida, fomos para Mulanje (1 hora e meia de viagem). No escritório da ONG MMCT, que é muito organizado, bem estruturado e ao lado da montanha, houve uma grande reunião.

Estavam presentes: toda a equipe do rescue team, Joaquim, eu, Maggie (atual responsavel pela ONG do parque) e o David (chefe de buscas local). Inicialmente, David explicou todo o trabalho realizado até aqui, sendo sua explicação complementada por Maggie e Joaquim. Transcrevo a seguir as principais informações.

Gabriel chegou ao Mount Mulanje quinta-feira, com o guia pela entrada Likhubula, à esquerda no mapa da montanha. Era por volta de 11:30 da manhã. Ali deixou a mochila pequena porque, segundo concluí depois que a vi, ela estava toda arrebentada (desde muito tempo, pois quando eu o encontrei na Tanzania ela já estava detonada) e continha apenas coisas sem valor, como souvenirs comprados ao longo da viagem e uma série de cacarecos que Gabriel gosta de colecionar. Ele subiu com a mala grande, contendo roupas e os itens de mais valor. Lá pelas 17:40 ele fez o check-in no Chisepo Hut, onde passou a noite. Antes disso, dispensou o guia, pois acho que ele queria fazer a caminhada bem mais rápido do que o guia, já que pretendia ir pra Moçambique assim que terminasse o passeio no Mulanje, no dia seguinte, sexta-feira 17 de julho. Ao dispensar, escreveu de próprio punho uma carta que autorizava o guia a retirar a mala menor (sem valor) da entrada do parque, pois Gabriel sabia que ela fecharia e por isso preferiu pegar a mala com o guia no dia seguinte.

Assim que raiou o dia, às 7 da manhã, Gabriel partiu pra subir o Sapitwa. Deixou a mala grande com um watchman no meio do caminho. Depois relatarei separadamente o que estava na mala. Tudo indica que ele queria subir muito depressa, levando consigo apenas a máquina fotográfica que tinha um cinto no qual estava tbm o facão.

Daí em diante vcs já sabem....às 11:00 o tempo mudou e Gabriel não foi mais visto.

As hipoteses mais prováveis são:

- Gabriel decidiu descer de qualquer forma – seja para pegar suas coisas, seja para ir embora pra Moçambique, seja porque conhecia o caminho.

- Do alto da montanha, seria mais óbvio descer pelo lado direito, onde está a cidade e por onde ele viera – isso corresponde à toda curva na qual se encontra o Lichenya valley.

- nesta descida, ele necessariamente se machucou, senão já estaria aqui embaixo há muito tempo, mesmo se tivesse se perdido.

Por isso, a busca deles se concentrará nesse ponto todo. Primeiramente, farão uma boa varredura nas regiões de cima, olhando todas as grutas e fendas onde ele eventualmente se perdeu. Usarão equipamento de alta tecnologia para produzir som, de forma que Gabriel os identifique e tente ir para um local onde fique mais visível.

A avaliação dos canadenses foi de que a busca por helicóptero foi ruim, conforme o David também ponderou. Por isso precisa de um novo helicóptero, no qual uma spotter especializada procurará o Gabriel e, principalmente, fará um exame geral da região.

Na avaliaçao dos canadenses, o trabalho de busca terrestre também foi muito bom até agora, dadas as condições técnicas do local e os equipamentos de que dispõem. Mas penso que a vinda desse time de fora foi fundamental.

Assim, nesta manha, os canadenses partiram para o topo com mais 10 pessoas, sendo que um membro da equipe está aqui no escritório centralizando as operações. O tempo está perfeito – limpo, sem nuvens, cerca de 26 graus....e parece que se manterá assim nos próximo dias.

Havia já dois grupos do David (responsável pelas operações de buscas) na montanha, um com 10 pessoas na parte mais acima do Lichenya e outro de 15, na parte mais abaixo. Joaquim e eu pedimos para que este grupo fosse redirecionado para a região um pouco mais abaixo, seguindo o rio, onde há uma floresta.

Todos dormimos muito bem num hotel ótimo que se localiza a 20 minutos a pé do escritório da ONG. O pagamento do hotel é realizado na saída. Hoje paguei apenas 2 quartos de 5 canadenses que não voltarão, pois dormirão na montanha.

Agora estou no escritório com Joaquim e Jamie (canadense) no escritório, vou em busca de um sim card pro celular. Mas antes mandarei a planilha de gastos e o relato das malas pra vocês.

Vale a pena acrescentar a integração da equipe canadense com o David, Maggie e sua equipe local foi tranqüila e rápida, mas de forma que os canadenses assumiram a liderança. Quanto à questão de chamar mais gente de fora para as buscas, recebi orientação do Facundo de esperar até o fim do dia, daí lhes comunico. Eles sabem que se necessitarem de qualquer recurso, nós providenciaremos.

Quero acrescentar que o lugar é lindo! Parece o interior do Brasil, me lembrou a cidade da minha tia no interior de São Paulo – Arthur Nogueira – alguns anos atrás. As pessoas são uns amores, todo mundo muito doce e simpático. E a montanha não me parece um monstro como eu imaginava....ela é bonita, parece o morro do pai Inácio, mas com mais verde. Mas um certo misticismo a cerca, nuvem que entenderei melhor quando caminhar por lá.

Estou muito esperançosa. Confio nesses caras para encontrar Gabriel. O clima aqui está de empolgação, estou com a mesma fé e adrenalina que tinha aí no Rio. Meu amor daqui a pouco vai estar conosco.

Lhes mando boa sorte e vibrações positivas. É preciso confiar.

Com carinho,

Titi"

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Notícias da busca

Há pouco falamos com a Cris, que chegou ao Malaui junto com a equipe de busca canadense. Ela nos passou algumas atualizações.

A Cris está muito empolgada com a equipe do Canadá. Está impressionada com o nível de profissionalismo deles. Cada um domina uma ténica específica: um é rastreador, outro é especialista em terreno, outro é especialista na parte aérea, etc... Todos tem vasta experiência em resgate. Mais importante que tudo, todos estão bastante motivados, e procurando o Gabriel VIVO.

Os canadenses gostaram bastante do trabalho de busca feito pelos malauianos no entorno do Pico Sapitwa. A hipótese de trabalho deles é que o Gabriel subiu o Sapitwa, o clima virou, ficou frio e com neblina bastante densa. Eles acreditam que o Gabriel conseguiu descer o pico, pois a busca dos Malauianos foi muito minuciosa. Entretanto, ao descer, tomou um caminho diferente.

Eles estão vendo qual a área de máxima probabilidade que ele esteja. A priori, eles apontaram a região do Vale do Lichenya como promissora(ver Lichenya hut na foto abaixo, clique na imagem para ampliar).




Como já havíamos comentado aqui, suas chances de sobrevivência são bem maiores nas regiões fora do pico, sejam vales ou florestas, pois o clima é bem menos hostil.

A equipe conta com um especialista em estudo de terrenos do alto ("spotter"). Ele teria que trabalhar a partir de um helicóptero, e poderia cobrir uma grande quantidade de terreno. Segundo a Cris, a equipe gostaria que esse "spotter" fizesse alguns sobrevôos no local.

Os esforços da família, dos amigos aqui no Brasil e do Itamaraty estão concentrados, neste momento, em conseguir este helicóptero. É muito difícil de consegui-lo no Malaui - virtualmente o país mais pobre do mundo - ou mesmo em países vizinhos, como aprendemos pela dura experiência desses dias. Mas nós já conseguimos muitas coisas muito difíceis. E vamos conseguir mais essa, se Deus quiser. Vamos achar o Gabriel.

Obrigado pela força dada por todos!!

Os "Gabriels" brasileiros

Blog faz referência aos jovens de hoje que, assim como Gabriel, querem fazer diferença no mundo. Veja o depoimento emocionante: ESTADÃO - DIÁRIO DO ORIENTE MÉDIO - Os "Gabriels" brasileiros que viajam pelo mundo em busca de conhecimento .
Muito obrigado a todos os jornalistas e à imprensa em geral pelo apoio. Estamos com muita esperança e fé.

Imagem de uma guerreira

Desde o início das operações de busca ao Gabriel, seu tio Joaquim se dirigiu ao Maláui para acompanhar de perto todos os procedimentos, ajudar nas operações e mandar notícias diárias.
AGORA, a Cris, uma grande pessoa que está completamente imersa nessa missão, partiu (28/07/09) para o Maláui para levar uma grande carga de energia positiva e nos manter mais informados ainda.
ESTAMOS TODOS COM VOCÊ CHRIS. UM GRANDE ABRAÇO!

terça-feira, 28 de julho de 2009

Notícias das buscas pelo Gabriel

Pessoal, embora ainda não tenhamos AQUELA notícia que estamos esperando - a de que o Gabriel foi encontrado, e que está voltando para sua casa - temos algumas notícias que nos dão certo alento.

Anteontem terminaram de fazer um pente-fino em toda a região que liga o local em que o Gabriel foi visto pela última vez (próximo à Chisepo Hut - ver o mapa nos posts anteriores) e o Sapitwa Peak, para onde ele ia. É um trecho que normalmente demora umas três horas de caminhada. Olharam cada fenda, cada caminho alternativo, cada caverna, cada arbusto, e não encontraram nenhum sinal do nosso amigo.

Os guias encararam essa notícia com otimismo e nós também. Essa é a região mais fria da montanha e é bom saber que o Gabriel não está lá. Ganhou força a tese de que ele se perdeu e já houve casos de encontrar pessoas vivas na mesma região, mesmo depois de perdidos por três semanas.

Por isso, estamos colocando muita esperança nas buscas que estão sendo feitas nas FLORESTAS que cercam a base da montanha. Estas buscas poderão ser intensificadas agora que a equipe canadense está chegando.

A ajuda de todos está sendo fundamental.
Muito obrigado!

NA MÍDIA: Cobertura do evento em Ipanema

Vídeo da Globo no G1/RJTV . Nos outros jornais temos, TERRA BRASIL . Em blogs internacionais SVicent's Blog e FACEBOOK . VEJA TAMBÉM: Notícias do blog UOL .
Vamos continuar com muita fé! Agradecemos muito o esforço de todos.

VÍDEO DO PROGRAMA MAIS VOCÊ

Confira a entrevista com a mãe e a namorada do Gabriel no programa Mais Você (rede Globo) pelo link.

NA MÍDIA: CAPA NO JORNAL O GLOBO (28/07/09)

Veja a notícia que está na capa de hoje pelo link.

Deixem suas opiniões. Precisamos de ajuda de todos.

Para ajudar nas buscas

Conheça o Malauí pela ótica da CIA, veja o link.

Leia em no jornal o Globo: "blog que amigos criaram...""

É importante continuarmos aumentando a corrente de pensamento positivo, saiba mais pelo link.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Entenda melhor como é o local...

Primeiras fotos das buscas:

1
Chisepo Hut 2 Saoitwa 3 Sapitwa1

4 Sapitwa 5 Sapitwa area 6 sapitwa tired rescure team

7 Search 8 Search 1 9 Search 2


Toda manifestação de apoio é válida.
Acreditamos nessas pessoas!!!

Pensamento positivo, vejam a reportagem da globo 27/07/09

No site do G1/Globo encontra-se a reportagem sobre equipe canadense que vai auxiliar nas buscas pelo Gabriel, confiram pelo link.

Veja também no jornal O Globo pelo link.

FOLHA DE SÃO PAULO: E-mail do Gabriel em 1 de junho

Confiram essa linda reportagem pelo link.

Nova equipe de busca

Uma das razões pelas quais estamos pedindo mais doações é que estamos enviando ao local uma equipe de voluntários canadenses e americanos especialistas em salvamento. Eles irão trabalhar de graça, como voluntários, e só precisamos pagar o transporte e a alimentação.
Essa equipe nos ajudará a resolver o problema da falta de mão de obra para continuar a busca por terra. Há uma grande região de floresta que precisa ser coberta, e a concentração dos esforços desta equipe de resgate na montanha liberaria os guias locais para explorar a floresta em busca do Gabriel.

Os integrantes da equipe deverão partir hoje, de avião, e começarão a trabalhar nas buscas provavelmente a partir de amanhã. O link para o site deles é o seguinte: http://www.amerrescue.org/

Obrigado a todos!

Evento Público Terça Feira: Compareça e ajude!

Gabriel retornaria ao Brasil no dia 28, na terça feira. Amigos e familiares estão preparando, na terça, um evento aberto ao público. O horário será às 7 da manhã, na praia de Ipanema próximo à rua Maria Quitéria, no quiosque Ponto da Saúde. Não tem erro, pois haverá uma aglomeração de pessoas no local.

domingo, 26 de julho de 2009

Precisamos de Doações!!!!

Devido à necessidade da contratação de uma equipe de apoio às buscas no Malauí, precisamos da colaboração dos amigos, colegas e todos aqueles que se sentirem sensibilizados com o caso do Gabriel.

Ao lado, no canto superior direito do Blog encontra-se o link do "Pag Seguro", através do qual as doações podem ser feitas.

Agradecemos imensamente quem puder colaborar nesse momento tão difícil.

O link é totalmente seguro, pois a empresa responsável presta serviços de confiança. Quem quiser pode acessar o site e verificar a idoneidade do serviço: https://pagseguro.uol.com.br/

Se estiver tendo problemas em usar o pagseguro, pode transferir diretamente para a conta da mãe do Gabriel:

Itaú:

Maria de Fátima Chaves de Melo Buchmann

Ag: 0563
Conta Corrente: 24894-7
CPF: 430081007-91

Com certeza, quem puder colaborar receberá em dobro! Todo o dinheiro não utilizado será doado a uma instituição de caridade.

Muito obrigado e fé!

Baixe as especificações do Google Earth para a trilha do Sapitwa

É possível ver a trilha integral do Sapitwa, assim como todos os picos, a cabana Chisepo Hut (onde foi encontrada a mochila). Basta clicar nesse link . Salve o arquivo e depois execute. Se o google earth estiver instalado no seu computador, ele irá reconhecer o arquivo como Mulanje WayPoints. Com a nova versão do Google Earth, também é possível ver mais detalhes da trilha. Na coluna da esquerda do Google Earth basta clicar em Gallery ==> Trail 4 Africa.

sábado, 25 de julho de 2009

Update da noite

Hoje à noite houve uma mudança na liderança da equipe de busca. Saiu o Carl Brussow e entrou a Margareth. Eles nos descreveram o que foi feito ao longo da semana e o que será feito ao longo da próxima semana.
Na imagem abaixo, é possível ver a chiseppo hut (clique nela para ampliar). Esse foi o ponto onde foi encontrada a mochila do Gabriel, junto com o passaporte. 80% do esforço em terra ao longo da semana passada foi em fazer uma varreadura total de uma área com um raio em torno de 2km em torno da chiseppo hut. É uma região com buracos, cavernas e reentrâncias na rocha, e cada uma delas foi verificada.
As outras duas áreas que foram vasculhadas foram: a) O topo do monte, por uma equipe por terra e b) Os espaços abertos em torno do topo do monte, via helicóptero.
O que NÃO foi bem explorado foi a área mais baixa, mais distante do pico. Segundo nos foi passado, os guias locais têm razoável segurança de que o Gabriel não está no pico, nem vivo nem morto, pois a busca foi muito detalhada nessa região.
Os guias e os líderes da busca estão otimistas de que o Gabriel está vivo e perdido, provavelmente na mata, abaixo do monte. Isso devido à busca no topo ter sido bastante detalhada. Por isso, a estratégia para a próxima semana é aumentar os esforços nessas áreas mais baixas (de floresta). Mesmo assim, uma parte do grupo revisará a busca no topo.
Hoje, no sábado, a busca contou apenas com 20 pessoas, mas amanhã já irá retornar para 55 pessoas. Estamos analisando a possibilidade de mandar uma equipe de resgate de fora do país (há voluntários ao redor do mundo, mas existem custos operacionais a serem cobertos).
Na imagem abaixo, a linha vermelha é a trilha principal para o monte. Abaixo da caixa escrito Chiseppo Hut, na trilha vermelha, é onde fica a chiseppo hut. o Sapitwa é o topo do pico.

Documentário interessante sobre casos de desaparecimento anteriores no Mulange. VALE A PENA VER.

O monte mulanje é um maciço de 3000m de altura. Há várias lendas sobre o pico principal, o Sapitwa. Há vários anos atrás, os nativos acreditavam que os espíritos capturavam as pessoas que subiam ao topo.
O documentário abaixo é sobre o caso de desaparecimento de Linda Plonk, uma enfermeira holandesa que desapareceu no Sapitwa em 2003 e nunca mais foi encontrada. Também nesse documentário são apresentados os casos de Malawianos que se perderam no passado e acabaram sendo encontrados. Todos os casos são tratadas por essa perspectiva mística, de os espíritos capturarem as pessoas.
http://www.cultureunplugged.com/play/1405/The-Mystery-Mountain

Vídeo do Gabriel na Tailândia

video

Resumo da situação no Monte Mulanje.

Gabriel se perdeu sexta-feira, dia 17, no Monte Mulanje, um pico de 3000m. Segundo a versão do guia, a cerca de 2000m de altura os dois se separaram, e Gabriel continuou sozinho. A trilha restante não era especialmente difícil, apesar de já terem ocorrido casos de pessoas que se perderam. Após Gabriel ter se separado do guia, o clima piorou consideravelmente de maneira repentina, e Gabriel não foi mais visto.
No domingo, dia 19 de julho, a polícia contatou a ONG responsável pela conservação do monte. O Diretor da ONG, Carl Bruessow, iniciou uma equipe de busca de 20 pessoas por terra.
Na segunda-feira à tarde, a embaixada francesa conseguiu entrar em contato com a família do Gabriel no Rio de Janeiro. Na terça, a notícia se espalhou entre os amigos e conseguimos entrar em contato com o Itamaraty, que está participando ativamente nos esforços de busca.
Na quarta-feira, a equipe de buscas por terra aumentou para 55 pessoas, e o clima melhorou. Nos dias anteriores, estava chovendo e ventando bastante, o que dificultava a operação da equipe de busca por terra e a utilização de um helicóptero para checar os pontos mais inacessíveis. Até então, não só a utilização de um helicóptero teria sido pouco efetiva como não havíamos conseguido um helicóptero que aguentasse os ventos da região.
Na quinta-feira, a ONG que cuida do monte e a embaixada do Brasil em Moçambique acionaram um helicóptero adequado, que passou a integrar a equipe de busca.
Na sexta-feira, os familiares e amigos ofereceram uma recompensa de US$7500 para os Malauianos que encontrassem Gabriel Buchmann com vida. Nos foi repassado que não fazia sentido aumentar a recompensa, pois os Malauianos são paupérrimos, e mais dinheiro não faria diferença.
Agora, no fim de semana, estamos enfrentando uma fase crítica, pois a equipe de busca por terra se reduziu para 20 pessoas. Os Malauianos estão cansados, e precisam arrumar substitutos.

Fotos Gabriel na África!

Brasil!

Fotos Gabriel na África!

As crianças da África

Fotos Gabriel na África!

Com a Chris, a namorada!

Fotos Gabriel na África!

Nativos!

Fotos Gabriel na África!

Com os Massai.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Ajude Gabriel Buchmann

Essa é a história de Gabriel Buchmann. Gabriel é um economista brasileiro de 28 anos que está perdido desde sexta da semana passada no Monte Mulanje, no país Centro-Africano do Malawi, o país mais pobre do mundo. Precisamos de ajuda para manter o assunto na mídia e garantir o apoio governamental. Explicamos como no final do post.

Ao longo do último ano, Gabriel Buchmann viajou por 60 países na Ásia, Oriente Médio e África. Sempre com poucos recursos, à base de carona e com a ajuda de locais. Sua intenção era conhecer o mundo, suas belezas, suas dores, seus erros, a pobreza, a injustiça dos homens contra a natureza e contra seus semelhantes.

Gabriel é um economista brilhante. Ainda no segundo grau, ganhou o prêmio de jovem embaixador do Itamaraty. No vestibular, foi primeiro lugar geral na PUC-Rio. Na faculdade, fez duas graduações: em Economia e Relações Internacionais. Ao longo da faculdade ganhou duas bolsas para estudar na Europa, na Science-Po francesa e depois na Universidade de Madri. Voltou ao Brasil para completar sua monografia, sobre a reforma agrária. Depois, iniciou o mestrado na própria PUC-Rio, defendendo a dissertação sobre a relação entre educação, fertilidade, e o sistema político do país.

Ao terminar o mestrado, ingressou no Centro de Políticas Sociais da FGV onde trabalhou na avaliação de diversos programas do governo. Essa seria sua preparação para o seu doutorado em Economia da Pobreza, na Universidade da Califórnia (UCLA).
Antes do doutorado, Gabriel precisava viver a pobreza. Não que ele não a conhecesse. Ainda na faculdade, embarcou num avião do correio aéreo nacional para a Amazônia, onde subiu o Pico da Neblina e conviveu com as comunidades pobres locais. Abandonou o verão do seu Rio de Janeiro para passar meses em cidades do sertão nordestino, onde fazia questão de ir àquelas mais pobres e se hospedar na casa das pessoas humildes da região. O seu interesse era a vida deles, os problemas deles.

Para Gabriel, a estrada é conhecer e viver. Esse é um trecho do e-mail que ele escreveu no dia primeiro de junho (veja o restante no twitter: )

“mas o melhor de tudo é que aqui na África to conseguindo por em pratica a viagem que sempre idealizei...hoje ficarei em hostel pela segunda vez desde que pisei no continente, todos os outros dias dormi e comi na casa de locais, gastando uns 2-3 dolares por dia, o que me permitiu a cada dia distribuir meu daily budget entre as pessoas que me hospedaram, alimentaram, etc...to muito feliz com isso, de conseguir estar vivendo grande aventuras e realizando uma viagem de profunda imersão no continente africano, absolutamente não turística, e de forma totalmente sustentável, transferindo 80% dos meus gastos pra africanos pobres... e aqui com quase nada vc faz uma substancial diferença na vida das pessoas...esse amigo meu congoles, por exemplo, com 12 dólares paguei o aluguel mensal da casa da família dele, esse menino com 40 dólares garanti um ano escolar pra ele numa escola super legal...”

Malawi era o último país que ele iria visitar. Dia 28, estaria (está!) com viagem marcada de volta ao Rio. NOS AJUDE A MANTER A CHAMA ACESA! Gabriel já está desaparecido há uma semana, mas em 1994 um Malawiano passou 3 semanas sozinho no monte, sendo encontrado numa trilha após ter desmaiado de fome. Houve ainda outros casos de resgate.

COMO AJUDAR:

É preciso manter o assunto na mídia! Para isso, use sua imaginação e esteja livre para ajudar da forma como achar melhor. Aqui vão algumas sugestões:
a) Mande esse e-mail para o maior número de pessoas que puder. Essa é uma corrente do bem.
b) Mande e-mails para jornalistas e bloggers. Temos que divulgar na imprensa e nos meios digitais. Em vários jornais, colunistas colocam seu e-mail ao final da coluna, peçam para eles para falar do assunto!
c) Coloquem o link em seu twitter, facebook, MSN.
d) Comentem as notícias que aparecem na mídia! Ao final do e-mail colamos uma lista de todos os links das notícias que apareceram na mídia, mas é fácil achar na uol, no globo.com, em vários portais.

E-mail Gabriel para a mãe no dia 1 de junho:


“Caríssimas mamãe, namorada e João, meus grandes parceiros de mochilagem desta fantástica trip, e querida irmãzinha,depois de mais de uma semana mergulhado de cabeça no coração da África, encontrei este cyber café aqui em Jinja, interior de Uganda e em frente à foz do rio Nilo...e vos escrevo pra dizer que estou maravilhosamente bem...meus dias aqui na África estão sendo absolutamente fantásticos ! ! ! ... depois de passar uns dias na casa de um refugiado congolês nos subúrbios pobres de Nairóbi, fui parar nem sei direito como na remota tribo dos massais no kenya, onde passei dias correndo atrás de girafas, zebras e antílopes, com lanças e espadas e vivendo a vida tribal dos caras, dormindo em ocas, etc...e entre outras aventuras pelo kenya, terminei em grande estilo, fazendo um safári de bike com um amigo meu massai num parque nacional lindíssimo...
tô muito roots, andando há uma semana enrolado em cangas coloridas e carregando um cajado e uma espada de aço...e só sei que desde que cheguei na África, não vi NENHUM muzumgo (white man) além de mim...ah, e hoje no meio de tudo coloquei uma criança na escola...É uma longa estória, mas, resumidamente, depois de passar o dia passeando por um vilarejo aqui de Uganda com um menino que, entre outras coisas me apresentou a sua família paupérrima, e de por acaso visitar uma escola publica e falar com o diretor, acabei que paguei pela matriculas, mensalidades e todas as despesas do menino ate o fim do ano, e me comprometi a, se ele me mandar o boletim dele, continuar pagando pelos próximos anos...mas o melhor de tudo é que aqui na África to conseguindo por em pratica a viagem que sempre idealizei...hoje ficarei em hostel pela segunda vez desde que pisei no continente, todos os outros dias dormi e comi na casa de locais, gastando uns 2-3 dólares por dia, o que me permitiu a cada dia distribuir meu daily budget entre as pessoas que me hospedaram, alimentaram, etc...to muito feliz com isso, de conseguir estar vivendo grandes aventuras e realizando uma viagem de profunda imersão no continente africano, absolutamente não turística, e de forma totalmente sustentável, transferindo 80% dos meus gastos pra africanos pobres... e aqui com quase nada vc faz uma substancial diferença na vida das pessoas...esse amigo meu congolês, por exemplo, com 12 dólares paguei o aluguel mensal da casa da família dele, esse menino com 40 dólares garanti um ano escolar pra ele numa escola super legal, hoje dei 2 dólares pra uma mulher que me convidou pra conhecer a casa dela e ela se ajoelhou e quase chorou...podia escrever horas sobre essa minha primeira semana aqui na áfrica, to realmente muito contente por tudo aqui estar superando minhas melhores expectativas...mas to escrevendo mesmo pra dar um sinal de vida, pois essa noite passei fazendo 4 baldeações pra atravessar do kenia pra Uganda durante a madrugada e andei o dia inteiro visitando dezenas de casas de agricultores, missões, escolas, etc., numa vila aleatória aqui no interior de Uganda...tenho encontrado pessoas incríveis e fascinantes a cada dia que me apresentam a outras e de conexão em conexão vou penetrando aos poucos na alma da África... tenho arranjado contatos incríveis e, semana que vem, depois de prestar minhas homenagens às vitimas do genocídio de Ruanda e de sei-la-o-que-me-espera no Burundi, vou visitar um garimpo de diamantes e os pigmeus nas selvas do congo com o irmão de um amigo, um campo de refugiados na Tanzânia onde mora o tio de outro amigo que fiz aqui, tentar arrumar uma forma afordable de subir o kilimanjaro e então espero minha linda cris chegar em Dar Es Salaam pra mais uma lua-de-mel em grande estilo...ta bom, um parágrafo sobre os dois melhores amigos que fiz no Kenya...Alex Alembe. Tava no ultimo ano de engenharia em Uvira, sua cidade no Congo. Certa noite uma milícia invadiu sua casa. Mataram sua mãe e sua irmã mais nova, mas ele conseguiu fugir pela janela. Foi parar num campo de refugiados na Tanzânia, onde ficou por 4 anos, se casou com uma tanzaniana e teve 3 filhos. Se mudou pra um subúrbio de Nairóbi e passou os últimos anos trazendo ouro e diamantes de garimpos no Congo e revendo em outros países da East Africa. Conseguiu construir uma casa confortável, e nela alojar sua família e vários órfãos. Voltando de uma de suas viagens, assaltaram o ônibus onde estava e levaram suas maletas com tudo seu, dinheiro, diamantes e passaporte. Perdeu tudo. Se mudou com toda a família pra um casebre de 12m2. Mesmo assim, continua levando a cabo 3 projetos sociais, dando café da manha pra 20 crianças, amparando viúvas de vitimas de Aids e organizando um futebol todas as tardes. Ta juntando tudo o que pode pra se candidatar pra deputado provincial no congo nas próximas eleições. TIA. This is Africa.Leonard. Massai cuja mãe me hospedou em sua casa em Iwatso Ogindong. Tava no ultimo ano de administração na universidade de Nairóbi. Depois de 3 anos de seca na terra dos massais, teve que largar a faculdade pra levar o gado que sobrou de sua família pra melhores pastagens. Andou 8 dias por 500 km levando 100 cabeças atravessando cidades, inclusive passando pelo aeroporto de Nairóbi. Luta pra preservação da cultura massai e sonha em casar com uma americana, de preferência gorda. Me batizou com um nome massai, Lemaya. Seu irmão, Brain, tem 20 anos e é respeitado na tribo. Aos 14 matou um leão e assim atingiu a maturidade. Aos 15 se casou com uma menina de 12 e outra de 13, que seus pais escolheram. Me deu sua espada de presente. TIA. This is Africa.Fui.Mamãe, desculpa não te ligar ha tanto tempo, farei o máximo pra fazê-lo amanha de Kampala, capital do pais...Cris, te escrevo em seguida...
Johnny, boa Rússia pra ti, irmão! Russia Haracho! Russia Kracivaia!beijos,Gabriel”

Texto em inglês e espanhol:

Gabriel Buchmann, 28, went missing on Mount Mulanje in Malawi, southeast Africa, on Friday 17th July. The Brazilian economist got lost when trying to reach the highest peak on his own. He has reportedly dismissed his guide and, hour later, the weather conditions got severely worse.A search and rescue operation with up to 50 people has been set up but, after 10 days of tireless efforts, his location is yet unknown. There are reasons to believe that Gabriel might have escaped to an area of forest west of Mulanje. In 1994, a Malawian citizen was found alive after wandering for three weeks in the area. This is why his friends and family will NOT give up on finding him. It is important to keep this story alive in the international media, so as there is enough public pressure on the authorities to keep searching until Gabriel is brought back to safety.Please, forward this email to your contacts in the media, government, NGO community and ask your friends to do the same. It will only take you 2 minutes and you could be helping to save the life of a very special young man.
Learn more about Gabriel and our efforts to find him alive at http://ajudegabrielbuchmann.blogspot.com/
You can get in touch with us on ajudegb@hotmail.comGABRIEL’S JOURNEYGabriel Buchmann has been travelling around the world since June 2008. Malawi would be his last stop before returning to Brazil on July 28th. In search of a better understanding on global poverty, Gabriel backpacked across more than 28 countries in Asia, the Middle East and Africa. He was doing so with a budget of less than 20 dollars a day. He would usually stay with locals, sharing whatever he could save of his daily budget with the people in need he befriended. Gabriel is a brilliant economist. With a BA in International Relations and Economics, he pursued an MA in Economics at PUC University in Rio de Janeiro. He has been awarded with a Fulbright scholarship and will (we believe he will!) start a PHD in Public Policy at UCLA this coming Fall. He could have found a job in any investment bank in Brazil or Wall Street and hit the jackpot. But Gabriel has always wanted to make better use of his talents. He considered unbearable the idea of waking up every day to go to work on a mission to raise a company’s profit by 3% a year. He wanted to make this place a better world, and off he went on this global trip, to get to know the poorest countries, to understand what is out there to inspire his work as economist. This is an excerpt of an email written by Gabriel to his family on the 1st of June.
“the best about being in Africa is that only here I can travel the way I’ve always dreamt. Today for the second time I stayed at a hostel since I arrived in this continent, all other days I stayed and had meals with the locals, spending less than 3 dollars a day, which has allowed me to distribute the rest of my daily allowance among those who helped me along the way by feeding me or by receiving me in their homes. I am overwhelmed to live such adventure...making a real journey into the heart of Africa, a totally non-touristy one, in a sustainable way, being able to help a few Africans on the way...here with almost nothing you can make a huge difference in people’s lives...for instance with only 12 dollars I paid my friend’s rent in Congo for the whole month. With only 40 dollars I paid for one year of such a cool school for this other boy....”

Esta es la historia de Gabriel Buchamann. Gabriel es un economista brasilero de 28 años de edad que se encuentra desaparecido desde el viernes de la semana pasada en el Monte Mulanje, localizado en el Centro-Africano Malawi, uno de los países mas pobres del mundo. Precisamos de la ayuda de todos ustedes para mantener esto en los medios de comunicación y de esta forma garantir la continuidad del apoyo del gobierno. (Al final del mail encontraras la forma en que podes ayudarnos)
A lo largo del último año, Gabriel Buchmann viajo por decenas de países en Asia, Oriente Medio y África. Este viaje lo estaba realizando con pocos recursos, y gracias a la ayuda de personas locales. Su intención era conocer el mundo, sus bellezas, sus dolores, los errores, la pobreza, y la injusticia del hombre contra la naturaleza y contra sus semejantes.
Gabriel es un economista brillante. En el examen de ingreso a la facultad obtuvo el mejor promedio, realizo dos Universidades Economía y Relaciones Internacionales. A lo largo de la facultad gano dos becas para estudiar en Europa, el la Science-Po Francia y luego en la Universidad de Madrid. Luego volvió a Brasil para completar su monografía sobre la reforma agraria. Mas tarde realizó una maestría en la Universidad Católica (PUC) de Río de Janeiro, la cual finalizo con una disertación sobre la interacción entre la educación, fertilidad y el sistema político del país.
Al terminar la maestría, ingreso al centro de políticas sociales de la Fundación Getulio Bargas (FGV) donde trabajo en la evaluación de distintos programas del gobierno. Esta sería su preparación para su doctorado en economía de la pobreza, en la Universidad de California.
Antes de su ingreso al doctorado, Gabriel decía que precisaba entender la pobreza de más cerca, y esa fue una de sus razones para su viaje a Asia, Oriente Medio y África. Desde la época de la facultad Gabriel ya se había interesado en los problemas sociales, en esa época decidió subir a un avión del correo aéreo nacional para insertarse en el Amazonas, donde convivió con las comunidades pobres del lugar. Abandono el verano Río de Janeiro para pasar meses en la ciudad Nordestina, donde vivió junto a las personas mas pobres y humildes de la región. Su interés era la vida de ellos y sus problemas.
Para Gabriel, su camino era “conocer y vivir”. Este es un segmento del e-mail que el escribió el primero de Julio.

“ Lo mejor de todo es que aquí en África estoy consiguiendo poner en practica el viaje que siempre soñé.... hoy es la segunda noche que pasaré en un hostel desde que pise el continente, el resto de los días dormí y comí en la casa de las personas del lugar, gastando unos 2 o 3 dólares por día, lo que me permitió día a día distribuir mi daily Budget entre las personas que me hospedaron, alimentaron, etc.. estoy muy feliz de poder estar viviendo una gran aventura y realizando un viaje de una profunda inmersión en el continente africano, totalmente antiturística, y de una forma totalmente sustentable, transfiriendo el 80% de mis dinero para las personas mas pobres de África…. Aquí con un simple aporte uno puede hacer una gran diferencia en la vida de las personas… es eso amigos, por ejemplo con 12 dólares pague el alquiler mensual de una de las personas que me alojo, y con 40 dólares garantice por un año los estudios de uno de sus hijos, en un instituto muy bueno..”
Malawi era el último país que el iba a visitar. El dia 28 de Julio estría volviendo a Rio de Janeiro. Ya paso 1 semana que Gabriel se encuentra desaparecido, los familiares y amigos tenemos fe de que Gabriel se encuentre bien aguardando por nuestra ayuda. En 1994 un Malawiano paso 3 semanas perdido en el monte, y fue encontrado por un grupo de rescate. Hubo otros casos de rescate en donde fueron encontrados exitosamente. NOS AYUDAN A MANTENER LA LLAMA DE ESTA BUSQUEDA PRENDIDA!!
COMO AYUDAR:
Necesitamos mantener este caso en los medios de comunicación, para eso les pedimos que por favor utilicen todos los recursos que estén a su alcance.
Aquí pueden ver algunas sugerencias:
1- Reenvíe este e-mail a la mayor cantidad de personas que pueda
2- Envíe este mail pata periodistas y bloggers. Tenemos que divulgarlo en la prensa escrita y en los medio digitales. En varios diarios los columnistas colocan su mail, pueden contactarlos y contarles sobre este caso.
3- Colocar un link en su twitter, fecebook, MSN. Nuestro Twitter es ajudagabriel.
4- Hacer comentarios en las noticias que aparecen en los diarios digitales.